• Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Apresentação

O Observatório da Radiodifusão Pública na América Latina foi criado em 2011 pelo Laboratório de Políticas de Comunicação da Universidade de Brasília (UnB) em parceria com o Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

O QUE É

Espaço público virtual, voltado para a promoção de debates e a elaboração de análises e diagnósticos (acadêmico e profissionais) sobre estrutura, legislação, sistemas e serviços públicos de radiodifusão do Brasil e demais países da América Latina.

O QUE FAZ

Produz análises e pesquisas sobre modelos de gestão; formas e fontes de financiamento; processos de produção e distribuição de conteúdos; instrumentos de participação da sociedade na administração de emissoras públicas; mecanismos sociais de avaliação do conteúdo e da qualidade da programação oferecida aos cidadãos, entre outros temas relacionados com a radiodifusão pública na América Latina.

OBJETIVO

Tornar-se uma instância geradora de informações que subsidiem a academia, meios de comunicação e/ou organizações que atuam na área da comunicação ou tenham interesse em questões relacionadas à radiodifusão pública na America Latina, por meio de dados, notícias e avaliações que promovam uma compreensão ampla, abrangente e realista do contexto legal, econômico e político da radiodifusão  pública em todos os países da região.

RECURSOS VIRTUAIS

O sitio www.observatorioradiodifusao.net.br dispõe de ferramentas de compartilhamento de conteúdos, postagem de comentários, realização de enquetes e fóruns de discussão, além de uma biblioteca virtual que reúne a produção acadêmica na área.

 COMO PARTICIPAR

A parceria com pesquisadores e profissionais de comunicação latino-americanos é essencial para qualificar a produção do Observatório e para que o portal alcance dimensão nacional e internacional. O Observatório está aberto para receber informações sobre emissoras públicas, sugestões de temas para debate e pesquisa e para a produção de textos, alem de artigos e análises.

 

Porquê um observatório da radiodifusão pública

A partir da década de 1990 registra-se no contexto ibero-americano a emergência de um novo tipo de organismo ou instituição direcionado à observação e análise do comportamento de setores, atividades e serviços relacionados à informação, à comunicação e à cultura. Geralmente denominados como observatórios, esses organismos monitoram empresas em geral e instituições governamentais que desenvolvem um papel estratégico no acompanhamento de políticas públicas, na transmissão de comportamentos e valores ou monitoram a economia sob a perspectiva da produção, emprego e consumo. 

Albornoz e Herschmann (2006) realizaram uma pesquisa para conhecer o perfil e a atuação dos observatórios de informação, comunicação e cultura e identificaram 55 deles estabelecidos nas principais cidades de onze países ibero-americanos. Três temáticas têm dominado as análises dos observatórios estudados pelos pesquisadores: a) há os que são dedicados a avaliar as tendências das indústrias culturais e a colaborar na formulação de políticas culturais; b) os que acompanham o desenvolvimento da Sociedade da Informação e a implantação de novas tecnologias de informação e comunicação; e c) os observatórios direcionados a fiscalizar os conteúdos veiculados pelos meios de comunicação. 

Do conjunto analisado não se registrou nenhum observatório com foco exclusivo na radiodifusão pública. Em alguns, o tema até chega a ser abordado, mas de forma transversal. O Observatório da Radiodifusão Pública da América Latina  foi criado exatamente para cobrir essa lacuna. Trata-se de um espaço público online, de tipo think tank, que promove discussão, análises e diagnósticos referentes aos avanços e impasses na estruturação e manutenção dos sistemas públicos de radiodifusão na América Latina, utilizando indicadores e ferramentas metodológicas de caráter quantitativo e qualitativo. As emissoras de rádio e televisão públicas são analisadas a partir dos instrumentos de participação da sociedade na administração, dos seus modelos de gestão, das formas e fontes de financiamento, dos processos de produção e distribuição dos conteúdos produzidos e também, a partir da verificação da existência de mecanismos sociais de avaliação do conteúdo e da qualidade da programação. 

Ao instituirmos este espaço inédito e permanente de discussão online, esperamos que pesquisadores, profissionais de comunicação e integrantes dos sistemas públicos de radiodifusão – ouvintes, telespectadores e internautas – também façam do Observatório um espaço de participação ativa por meio de colaborações que se materializem com a oferta de artigos, pesquisas, teses e dissertações que abordem temas de interesse para o setor. Por ter sido concebido nessa perspectiva, o Observatório também dispõe de ferramentas de compartilhamento de conteúdos, postagem de comentários, realização de enquetes e fóruns de discussão abertos aos interessados, além de uma biblioteca virtual que pretende reunir a maioria das produções acadêmicas e livros publicados na área.


COMPARTILHE

FACEBOOK

Twitter

TAGS


kerajaan cerita horor gosip terbaru berita terbaru windows gadget toko game