• Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Histórico do Sistema

Uma resolução presidencial, de 19 de marco de 1910, pode ser considerada o ponto de partida para a implementação da radiodifusão no Uruguai. Esta estabelecia a criação de uma comissão que estudaria a melhor estrutura para o sistema. O governo decidiu por um sistema telegráfico que funcionou até 1926. Antes dos serviços começarem a operar, um decreto de março de 1911, colocou as rádios sob a responsabilidade do Ministério da Guerra e da Marinha.

Em 1929, a Lei 8.557 cria o Serviço Oficial de Difusão Radio Elétrica (Sodre). Sua função era transmitir por meio do teléfono sem fio programas culturais e informativos, além de promover espetáculos artísticos, científicos e ilustrativos, visando o “melhoramento espiritual dos habitantes do país”. Ao cargo da estatal ficava também a construção, compra, instalação, melhoramento e exploração das estações, equipes e estúdios de radiodifusão e cinematografia do país.

As atividades regulamentadas pela Lei ultrapassavam as de uma difusora estatal, pois o Serviço deveria funcionar também como uma “criadora de cultura”. A proposta resultou no complexo cultural que, hoje, compreende uma orquestra sinfônica, um conjunto de música de câmara, um corpo de baile, um coro e elenco de Radioteatro, ao qual se incorporou a Escola Nacional de Dança e a de Arte Lírica.

Na área da comunicação social o Sodre gere três emissoras de rádio em ondas médias, duas em ondas curtas e uma em freqüência modulada. As rádios foram os primeiros serviços a entrar em funcionamento. No ano de 1930, o primeiro mundial de futebol disputado pelo Uruguai foi transmitido pela Rádio Sodre e, em 1936, as rádios começaram a transmitir de um edifício próprio, com um equipamento construído pela emissora.

Os arquivos do Sodre compuseram o Museu da Palavra, o Arquivo Nacional da Imagem e o Arquivo Musical, o mais importante da América do Sul até 1971, quando grande parte de suas partituras se perderam em um incêndio. Sua sigla se adaptou a essa diversidade de produtos e em 1983 passou a significar Serviço Oficial de Radiotelevisão e Espetáculos.

Com a Lei 8.557 as aspirações do governo ao criar o Serviço não ficaram claras, nem tampouco sua natureza jurídica. Sete anos depois, outra Lei (9.638) definiu que a única autoridade competente para dirigi-lo passaria a ser o Ministério de Instrução Pública, embora a criação de uma Comissão Diretiva garantisse sua atuação com certo grau de descentralização administrativa. Décadas se passaram, porém esse grau nunca foi definido e sucessivas leis se refeririam ao Sodre como um serviço centralizado ou descentralizado, dependente do Ministério.

O canal 5 foi concedido ao Sodre em 18 de outubro de 1955, reservando também a este os canais 3 e 8. Cinco anos antes já se havia criado um fundo para financiar sua instalação. A TV foi inaugurada em 19 de junho de 1963 e permaneceu integrada ao Serviço até o ano de 2002, quando se converteu em uma unidade executora independente, dentro do Ministério de Educação e Cultura. Seu nome, que originalmente foi Canal 5 Sodre, se transformou em Teveo e, por último, em Televisão Nacional (TNU). A partir de 2009, o canal realizou parcerias com televisões públicas da região e de todo mundo, como a Televisão Pública da Argentina, a TV Brasil, a Unam, do México e a Televisão China, entre outras.

Em 2001 foi criada a Unidade Reguladora de Serviços de Comunicação (Ursec), ligada ao Executivo, que tem como função a regulação das telecomunicações e radiodifusão do Uruguai, em todas as suas formas, assim como de serviços postais. A aplicação das leis, já existentes no país, e a concessão de frequências e canais passaram a ser competência exclusiva da Ursec, desde então.


COMPARTILHE


TVs (UY)

TVEO-Canal-5

Rádios (UY)

radio

FACEBOOK

Twitter

TAGS


kerajaan cerita horor gosip terbaru berita terbaru windows gadget toko game